jump to navigation

Sindicato de Diretores vai negociar com estúdios em janeiro sexta-feira 28 dezembro, 2007

Posted by Dude in Greve dos Roteiristas.
add a comment

Depois de toda a confusão envolvendo a greve dos roteiristas que já dura quase 60 dias e ainda não dá sinais de estar próxima do fim, o sindicato dos diretores dos EUA parece ter decidido que não vai mais esperar uma resolução daquele sindicato e acena com a possibilidade de reunir-se em janeiro com os estúdios para discutir os novos moldes do contrato que está prestes a expirar. Para mais detalhes leiam a matéria da Variety abaixo escrita por Dave McNary.

Embora ainda não tenha sido oficialmente anunciado, o dia 7 de janeiro de 2008 surge como a provável data para o início das negociações entre o DGA (Directors Guild of America) e a AMPTP (Alliance of Motion Picture & Television Producers, que representa os estúdios).

Nenhum dos dois lados confirmou a data, mas um informante ligado ao DGA disse que a expectativa existe e que as conversas aconteçam em menos de duas semanas.

O DGA anunciou no dia 13 de dezembro que perdeu a paciência com a falta de progresso nas negociações da WGA e que agendaria sua própria negociação em janeiro se nenhum acordo com os roteiristas acontecer até o fim do ano. O presidente do DGA, o diretor Michael Apted disse na ocasião que, “visando dar uma última chance à WGA e à AMPTP para que voltem à mesa, não vamos agendar nossa negociação para antes do ano novo, e então o faremos apenas se uma base apropriada para negociações puder ser estabelecida.”

Os grevistas da WGA e a AMPTP não se encontram desde o dia 7 de dezembro, quando as conversações se romperam depois que os estúdios exigiram que o sindicato retirasse metade das propostas da mesa de negociações como condição de continuar barganhando. Desde entào, ambos os lados tem continuamente travado uma guerra de palavras sobre quem é o culpado.

Representantes do DGA e do WGA se encontraram semana passada para dividirem informações sobre o que a DGA tem em mãos relativo à pesquisas e estudos acerca das novas mídias. Os líderes não derma detalhes sobre sua proposta mas indicaram que vão buscar avanços nas compensações e que vão focar a proposta que provavelmente não incluirá exigências em áreas como a expansão da jurisdição sob o que produzem.

Se o DGA pode fazer um acordo, os termos podem ser usados como um template para os acordos subsequentes dos estúdios com a própria WGA e com o SAG (Screen Actor Guild, o sindicato dos atores).

Os contratos do DGA e do SAG expiram em 30 de junho. Espera-se que o SAG comece a negociar em meados de março.

*-*-*-*-*

Com tanta série bacana fora do ar por causa da greve nos resta torcer para que o sindicato dos diretores seja mais bem sucedidos no pleito e tudo se resolva o quanto antes.

Por Davi Garcia

Anúncios

SENHORES DO CRIME (Filme) quinta-feira 27 dezembro, 2007

Posted by Dude in Cinema.
2 comments

Filme indicado ao Globo de Ouro 2008 nas categorias de melhor filme e melhor ator (Viggo Mortensen)

Sinopse: Depois de testemunhar a morte de uma jovem em trabalho de parto, Anna (Naomi Watts) decide tentar descobrir o paradeiro da família da garota mas sua iniciativa acaba envolvendo-a com a máfia russa comprometendo a segurança de sua família. É nesse cenário que ela conhece Nikolai, um homem violento e misterioso que esconde um grande segredo.

Estréia no Brasil: 8 de fevereiro de 2008

Celebrados depois do excelente Marcas da Violência (A History of Violence), o diretor David Cronemberg e o ator Viggo Mortensen (o Aragorn da trilogia Senhor dos Anéis) reunem-se novamente em Senhores do Crime (Eastern Promises), um thriller recheado de seqüências de violência absurdamente gráfica e do humor macabro bem característicos dos filmes do diretor. Ambientada em uma comunidade russa de Londres, o filme traz Naomi Watts como Anna, jovem fruto do casamento de um russo e uma inglesa. Abalada com a morte de uma adolescente russa durante seu plantão no hospital, Anna tenta encontrar a família da menina e o faz usando a única pista que tem em mãos, o diário da falecida escrito em russo (uma língua que ela nunca aprendeu). O problema é que o tal diário guarda um segredo macabro que envolve justamente o homem que Anna encontra para fazer a tradução e seu filho. Ambos na verdade fazem parte de uma temida irmandade criminal chamada Vory V Zakone envolvida com tráfico e exploração sexual de pessoas. Para guardar seu terrível segredo, pai e filho confiam na ajuda do misterioso e violento motorista Nikolai Luzhin (Viggo Mortensen) que acaba se envolvendo com Anna mais tarde à medida que ascende na hierarquia da Vory V Zakone.

Senhores do Crime é um olhar visceral sobre o papel da máfia vinda do leste europeu (daí o nome original do filme) nos grandes centros daquele continente e suas várias cenas perturbadoras trazem a assinatura de Cronemberg, como a intensa e bizarra seqüência de uma briga que ocorre dentro de uma sauna. Pena que o quebra-cabeças que se desenhe acabe decepcionando e vá gradualmente dissipando-se rumo ao vazio. Outro fator que atrapalha a conexão com a história é o fato de que Anna (Watts) embora sabendo do risco que corria envolvendo-se naquela história, nunca recorre à polícia que aliás é um mero coadjuvante na história aparecendo no início do filme investigando o assassinato de um mafioso, mas que convenientemente desaparece até o final do filme quando uma preguiçosa virada na trama acontece. Embora o filme falhe em criar o mesmo clima de Marcas da Violência, ele não chega a ser um equívoco total. A atuação inspiradíssima de Viggo Mortensen (a melhor de sua carreira) como o enigmático Nikolai chama a atenção. Seu personagem transborda um conflito moral e sua presença é marcante em cada frame do filme, o que na minha opinião torna Senhores do Crime um filme que merece ser conferido.

Por Davi Garcia

Evento terá estrelas da série baseada no Exterminador do Futuro quinta-feira 27 dezembro, 2007

Posted by Dude in Séries, The Sarah Connor Chronicles.
add a comment

Uma boa dica para quem estiver passeando em Los Angeles no dia 13 de janeiro de 2008 é dar uma chegadinha na Convenção de quadrinhos e ficção científica que acontece na cidade. No mesmo dia em que acontece a estréia da série Terminator: Sarah Connor Chronicles, duas estrelas do programa vão marcar presença no evento, a atriz Summer Glau e o ator Thomas Dekker. Glau que é mais conhecida por sua participação nas já finadas Firefly e The 4400 fará a exterminadora chamada Cameron, designada para proteger o jovem John Connor, papel de Dekker que por sua vez é conhecido como o amigo de Claire Bennett da primeira temporada de Heroes. Os atores irão se juntar ao produtor James Middleton para falar sobre a série que explora a mitologia construída nos filmes do Exterminador. Segundo informações do BuddyTv haverá até uma sessão de autógrafos com duração estipulada de meia hora.

Como disse no início do texto, a série estréia nos EUA no dia 13 (um domingo) e na 2ª feira dia 14 segue com a exibição do segundo episódio. Ainda não há informações sobre a exibição da série no Brasil.

Por Davi Garcia

EU SOU A LENDA (Filme) quarta-feira 26 dezembro, 2007

Posted by Dude in Cinema.
7 comments

Sinopse: No futuro próximo, cientistas finalmente encontram a cura para uma doença que aflige a humanidade. Infelizmente o processo acaba criando uma nova praga que dizima grande parte da população mundial. Imune à doença, Robert Neville (Will Smith) vive sozinho em plena Nova York na companhia de sua cadela Sam tentando encontrar a cura para aqueles que foram infectados e ameaçam sua sobrevivência.

Estréia no Brasil: 18 de janeiro de 2008

A definição mais perfeita para o que é Eu Sou a Lenda foi dada pela minha namorada Juliana ao apontar que o filme é o Náufrago feito pelo Will Smith. O filme traz a mesma característica ‘básica’ de outras incursões do ator no cinema quando seus personagens tinham que salvar a humanidade de uma catástrofe, mas a grande diferença aqui é justamente o fato do ator ter que carregar o filme quase que inteiramente sozinho. Sempre vi Smith como um ator simpático e de considerável talento, e é justo dizer que se seu trabalho no filme não chega a denotar a transformação que Tom Hanks encarou para fazer o Náufrago, ele tão pouco deixa a peteca cair garantindo ao lado da cadela Sam (sua única companhia no filme) todo nosso interesse na história, que recheada de cenários desoladoramente abandonados de Nova York enche os olhos de quem vê agregando à trama um impacto visual ainda maior.

Assim como acontecia no Náufrago, a história aqui também explora o tema da sobrevivência, da busca por companhia onde quer que ela esteja (no filme de Hanks é a bola Wilson, aqui a simpática cadela Sam), e por último o fato de ter que lidar com a questão de precisar definir se vale à pena viver sofrendo ou não em uma situação limite. As histórias dos dois filmes também trazem o elemento de aventura, e enquanto o personagem de Tom Hanks tentava escapar de uma ilha, aqui Smith tenta sobreviver a ataques de infectados. Uma outra semelhança que desabona um pouco ambos os filmes vém na parte final quando as resoluções ficam menos interessantes do que poderiam ser. Outro ponto interessante e agora dissonante entre as duas produções, é que ao ficar preso em uma ilha deserta longe de tudo o que amava, o personagem de Hanks desenvolveu um grau de esperança de que o resto do mundo ainda estava lá, enquanto o Robert Neville de Smith sabe que praticamente toda população mundial foi exterminada, o que claro retira (em parte) o tom de esperança transformando tudo em algo mais obscuro e ao mesmo tempo mais interessante.

Por Davi Garcia

DAMAGES – Porque ela é uma das melhores séries de 2007 quarta-feira 26 dezembro, 2007

Posted by Dude in Damages, Séries.
add a comment
Como já escrevi anteriormente, tenho uma grande admiração pela série Damages e quem já teve oportunidade de ver a 1ª temporada – que estréia no Brasil em fevereiro de 2008 – deve concordar com a opinião de que ela foi uma das melhores surpresas de 2007. Pois bem, lendo o BuddyTv, acabei me deparando com o texto do colunista do site, John Kubicek, apontando porque a série era sua segunda favorita do ano. Como concordei absolutamente com os argumentos do jornalista, divido com vocês o que ele disse sobre a série na esperança de acender a chama da curiosidade naqueles que ainda não se aventuraram nesse excelente thriller dramático.

Texto por John Kubicek para o BuddyTv

Ninguém ficou mais surpreso do que eu quando ao selecionar a minha lista dos melhores de 2007, o drama Damages do FX não apenas tornou-se parte dela como também posicionou-se como a segunda melhor série do ano. Quando vi o piloto pela primeira vez, fiquei instantaneamente apaixonado pela complexa história da impiedosa advogada corporativa chamada Patty Hewes (Glenn Close) em uma jornada para destruir o ricaço empresário Arthur Frobisher (Ted Danson). Desde o início os dois entram em combate, um verdadeiro jogo de xadrez da vida real no qual seus amigos, familiares e associados são meros peões.

O brilho da 1ª temporada deve-se em grande parte à maneira como ela brincou com o tempo, contando a batalha de Hewes ao mesmo tempo em que avançava 6 meses na história mostrando a novata advogada associada Ellen Parsons (Rose Byrne) sendo acusada de ter assassinado seu noivo. O mistério de quem o matou, do por quê de Ellen ter sido encontrada coberta de sangue, e o que isso tudo tem a ver com Hewes e Frobisher é um dos pontos altos de Damages.

E como reconhecimento do meu amor pela série, Damages recentemente tornou-se a série de tv com o maior número de indicações no Globo de Ouro 2008, recebendo indicações para melhor série de drama, bem como melhores atores para Glenn Close, Ted Danson e Rose Byrne. De fato, Close deu mais um show de interpretação, como já havia feito antes em outra série do FX, The Shield. Danson, geralmente associado ao seu grande trabalho em comédia, presenteou-nos com O trabalho de sua carreira fazendo um homem desesperado para manter intacta sua glória de empresário bem sucedido. O fato inclusive de que a série foi exibida no mesmo horário da mais recente temporada de Curb Your Enthusiasm, na qual Danson fez uma versão exagerada e cômica de si mesmo, apenas serviu para provar quão bom seu trabalho em Damages é.

A última justificativa que dou para explicar porque Damages foi uma das melhores séries do ano foi seu final. Ele amarrou os maiores pontos da história dando respostas para todas as grandes questões levantadas ao mesmo tempo em que preparou uma nova e intensa dinâmica para o futuro, que mais tarde acabou sendo selado pelo FX que garantiu à série não uma, mas duas temporadas adicionais. E se essas duas forem parecidas com a primeira, Damages está no caminho de se tornar uma das melhores séries de todos os tempos.

SUPERMÁQUINA – Teaser promo quarta-feira 26 dezembro, 2007

Posted by Dude in Séries, SuperMáquina.
add a comment
2008 se aproxima e com a prometida chegada da nova versão da série Supermáquina. Eu era muito novo na época em que a versão original era exibida, mas tenho algumas lembranças divertidas da série original, afinal só o fato de ver um carro que falava já tornava tudo bem curioso naquela época. O tempo passou, ainda não temos carros falantes, mas não sei se a versão atualizada da série (que deve ter o ator David Hasselhoff em participação especial) conseguirá recriar e adaptar o clima das aventuras dos anos 80 em plena era onde a tecnologia digital já faz parte do nosso dia-a-dia sem cair no ridículo. De qualquer forma admito que estou curioso para ver o resultado, e como ainda falta um tempinho até o piloto ser exibido (fevereiro nos EUA), fiquemos com o teaser trailer e com um vídeo do novo KITT em ação para dar um gostinho.
Por Davi Garcia

BORAT está morto segunda-feira 24 dezembro, 2007

Posted by Dude in Matérias.
4 comments

É o que confirma o ator e comediante britânico Sacha Barton Cohen sobre o personagem que lhe rendeu fama internacional e definitivamente lhe abriu as portas de Hollywood. Mais detalhes no texto a seguir postado pela Associated Press.

Borat está morto.

Sacha Baron cohen disse ao The Daily Telegraph que ele está aposentando o jornalista sem noção do Cazaquistão, bem como seu outro alter ego, o rapper aspirante Ali G.

“Quando eu fazia Ali G e Borat algumas vezes eu entrava nos personagens por 14 horas ou mais e eu acabei amando-os, portanto admitir que nunca mais irei fazê-los é uma coisa triste”, disse o ator e comediante de 36 anos na edição da última 6ª feira do jornal britânico.

“É como dizer adeus a alguém amado. É difícil, e o problema com sucesso, embora seja fantástico, é que cada nova pessoa que assiste o filme do Borat é uma pessoa a menos que eu poderia ‘pegar’ usando o Borat, então é uma situação em que você mesmo se derrota.”

Baron Cohen apresentou Borat Sagdiyev – um anti-semita à procura de Pamela Anderson – às massas no ano passado com a comédia arrasadora , “Borat: O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão”. Antes ele já havia apresentado o personagem na série “Da Ali G Show”, que era exibido nos EUA pela HBO.

“É muito mais fácil para mim estar como o personagem e é muito mais divertido”, disse ele. “Se eu tivesse feito toda a campanha de divulgação para o filme como eu mesmo, ele não teria alcançado o sucesso que atingiu.”

Baron Cohen pode ser visto atualmente como um barbeiro cantor no novo filme de Tim Burton “Sweeney Todd” co-estrelado por Johnny Depp e Helena Bonham Carter.

TEMPO FINAL – O episódio do ‘Sr. Barriga’ sexta-feira 21 dezembro, 2007

Posted by Dude in Séries, Tempo Final.
1 comment so far

Sinopse: A noite fica agitada no asilo quando três idosos descobrem que o enferemeiro está acompanhado de uma prostituta. A senhora fica escandalizada sem nem imaginar que a noite trará outras surpresas. Os dois senhores que não querem perder nenhum detalhe, vão perceber que a idade joga contra eles. (Texto extraído do site oficial da série)

Sabe aqueles momentos em que você testemunha ou assiste algo que lhe causa vergonha alheia?! Pois o episódio desta última quinta-feira da série latina Tempo Final, exibida pela Fox no Brasil, brindou-me com um desses momentos. A série conta com uma campanha de divulgação bastante agressiva e até louvável (há possibilidade de baixar o episódio para celular ou vê-lo na íntegra direto no site), mas é impossível ignorar a qualidade sofrível de textos ou enredo que quase sempre tentam surpreender ou chocar mas só provocam rubor no rosto de quem assiste. Depois do episódio piloto não segui acompanhando a série com fidelidade, mas às vezes zapeando os canais nas noites de 5ª feira via uns trechos de episódios. Já teve até episódio feito com atores brasileiros e semana passada rolou um com uma senhora ‘assanhada’ que dava golpe em garotos de programa! Dessa forma, seria improvável que eu fosse dedicar 40 e poucos minutos para ver um episódio inteiro da série, mas ontem havia um atrativo, a presença ‘ilustre’ do ator mexicano Édgar Vivar, mais conhecido pelo público brasileiro como o Sr. Barriga do Chaves. Confesso que inicialmente achei curioso ver aquele personagem que habita parte das minhas memória de infância fazendo um velhinho animado com a possibilidade de divertir-se com uma prostituta, mas não demorou muito para a situação confirmar-se como um grande equívoco recheado de piadinhas ao estilo de “Você nunca fez 69? Não, acabei de completar 65”. Pois é, depois dessa é definitivo que eu prefiro vê-lo no Chaves…

Curioso para ver o episódio “Os Idosos”? Então vá ao site da Fox ou veja a reprise no domingo à meia noite.

Por Davi Garcia

THE 4400 é cancelada quarta-feira 19 dezembro, 2007

Posted by Dude in Séries, The 4400.
33 comments

Notícia triste para os fãs do drama de ficção The 4400, o colunista da TvGuide Michael Ausiello, confirmou hoje que a série que contava as histórias de pessoas que foram abduzidas em épocas diferente e retornaram juntas com habilidades diversas chegou ao fim. Em uma declaração feita no fórum oficial de 4400, o criador da série Scott Peters disse, “Foi muito bom trazer a história até vocês e envolvê-los nas vidas daqueles incríveis personagens. Permitam-me erguer minha taça imaginária e agradecê-los por serem tão leais e tão dedicados. Gostaria de poder continuar a série para sempre, mas a festa chegou ao fim.”

Triste com a notícia? Pois eu estou e gostaria de ver mais daquela história, sobretudo em tempos que sobram poucas séries realmente boas na tv.

Por Davi Garcia

Enquete mostra que público apoia greve dos roteiristas quarta-feira 19 dezembro, 2007

Posted by Dude in Greve dos Roteiristas.
add a comment

Por Gary Levin para o USA Today

Seis semanas depois de iniciada a greve dos  roteiristas de tv e cinema, o sentimento do público permanece firme contra os estúdios, aponta uma pesquisa do jornal USA Today/Gallup. 60% dos americanos se dizem favoráveis à disputa dos roteiristas e apenas 14% ficam a favor dos estúdios que os empregam.

A pesquisa feita por telefone com 1011 adultos entre sexta-feira e domingo também revela que 38% do público do prime-time (o horário nobre) disse que irá assistir menos tv agora que há poucos episódios inéditos de dramas e comédias. Isso é um sinal de que a audiência para as redes mais afetadas pela greve vai sentir o impacto ao longo das próximas semanas.

Dentre os pesquisados, 49% diz que vai assistir as reprises, 40% planeja assistir os reality shows e outros programas não afetados pela greve, e 26% estão mais inclinados a comprar ou alugar dvds de temporadas anteriores das séries de tv.

Os roteiristas entraram em greve no dia 5 de novembro exigindo uma parcela maior da renda gerada pela internet que os estúdios declaram ser a chave para um crescimento futuro.

Os late-night shows (programas de entrevistas ao estilo do Jô) foram os primeiros a sairem do ar, e apesar de alguns planejarem retorno no início de janeiro sem suas equipes de roteiristas, o púbico já mudou seus hábitos na ausência desses programas que basicamente usam as notícias do dia como fonte de suas tiradas de humor.

Os 25% que responderam à enquete dizendo que frequentemente ou ocasionalmente assistem os late night shows dividem-se sobre o que farão: assistir outro tipo de programas, ler ou simplesmente dormir mais. Apenas 12% assiste às reprises desses programas, conforme apontam as oscilações de audiência.